Temos aqui três traduções que diferenciam entre si no contexto de João 5:20. Vamos a  elas:

E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. ACF

Sabemos também que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento, para que conheçamos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos naquele que é o Verdadeiro, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. NVI

Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos o Verdadeiro. E estamos no Verdadeiro, nós que estamos em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. Edição Católica

Por incrível que possa parecer, a única versão que mais se aproxima  dos originais das Escrituras é a versão católica. Porém,  todas elas esclarecem que “O Verdadeiro” citado no texto, tem um Filho.

Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos o Verdadeiro. E estamos no Verdadeiro, nós que estamos em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”, I João 5:20

Possivelmente os trinitarianos e ortodoxos não perceberam o detalhe e nem esperavam por essa mudança drástica, que destrói completamente o argumento de que o Deus Verdadeiro mencionado seja o Senhor Jesus. O fato de que o verdadeiro Deus  acaba de ser identificado como o Pai de Jesus faz com que seja altamente provável que “este é o verdadeiro Deus” refere-se ao Pai, e não ao filho.

A palavra traduzida como “Este” é a palavra grega houtos. A palavra “Este” exige um antecedente. Refere-se a algo que já foi mencionado, ou será imediatamente mencionado.  Os trinitarianos afirmam que este versículo identifica Jesus como “o verdadeiro Deus”. Eles fazem isso por insistir que o antecedente para a palavra “Este” faz uma volta ao princípio do texto, apresentando Jesus como o Deus verdadeiro da frase anterior.

Agora observe cuidadosamente o que aconteceria se nós usássemos o raciocínio trinitário nestes dois versos de João:

“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o CristoEste (houtos) é o anticristo, o que nega o Pai e o Filho. 1 João 2:22.

“Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo, os que não reconhecem Jesus Cristo veio em carne.  Este (houtos) é o enganador e o anticristo”, 2 João 1:7.

Obviamente não podemos de forma alguma apontar o antecedente mais próximo da palavra “Este”, pois se trata do Senhor Jesus. O “Este”  do primeiro versículo aponta para o “mentiroso” citado no inicio do versículo. Da mesma maneira o “Este” aludido no verso seguinte faz referência aos “enganadores” mencionados no inicio da frase.

Devemos, portanto, seguir a mesma linha de interpretação para o versículo de João aqui em discussão, onde a referência ao Deus verdadeiro no fim da sentença aponte para aquele que é citado no inicio do versículo, o qual sobre quem Jesus nos deu entendimento, que é, sem duvida, o Pai. A palavra “Verdadeiro” está se referindo a Deus e não a Jesus. Não se deve esquecer que João confirma em 1:18 de seu evangelho que o Filho nos deu a conhecer o Pai:

Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou”, João 1:18.

E para piorar bastante a situação da interpretação tradicional, vemos Jesus mesmo declarando que o verdadeiro Deus é o Pai e não ele. Observem como os dois estão separados no texto,

E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”,  João 17:3. O mesmo acontece no contexto de João 5:20, aqui em discussão. A parte “a” do verso diz “E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos…”. Jesus está separado do verdadeiro, que é o Pai. Perceba que até aqui não há como achar que João esteja chamando Jesus de “verdadeiro” para concluir que ele seja o “verdadeiro Deus”, embora ele seja o verdadeiro Filho, pois o foco recai sobre a ação do Filho de Deus em nos dar entendimento. Não parece razoável presumir que o “verdadeiro” acerca do qual o Filho nos veio dar conhecimento seja ele mesmo já que o próprio Jesus disse não testificar de si, logo ele é o instrumento para chegarmos ao conhecimento de Deus. Dessa elucidação decorre o entendimento da parte seguinte do verso: “e no que é verdadeiro estamos”.

Observe novamente que Aquele que é verdadeiro  é também identificado como quem tem um filho, e é ele  o sujeito da frase. Aqui há aparentemente duas dificuldades. A primeira é quando se diz que “estamos no verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo” e a segunda é “Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”. A preposição colocada aqui é “ἐν” (en), significa “por” e não “em”. Nesse ponto, vale lembrar que a expressão “isto é” constante da Almeida Corrigida Fiel, e que seria a primeira dificuldade, não está presente nos originais gregos, e foi acrescentada como um indutor de conclusão, o que mostra que todos os tradutores, inclusive os das nossas Bíblias, acrescentam ou modificam textos bíblicos para favorecer determinada crença.

Deve-se registrar que as expressões “e no que é verdadeiro estamos” e “em seu Filho Jesus Cristo”, apresentam a mesma forma grega em uma construção ligeiramente diferente por conta do verbo na primeira delas. O uso do verbo “estar” influi nesse julgamento, pois quando se diz “estamos no verdadeiro” temos a ideia locativa. Já o trecho “em seu Filho Jesus Cristo”, pode ser traduzido “por seu Filho Jesus Cristo” ou “com seu Filho Jesus Cristo”. E fica a interrogação: Qual a melhor forma de entender a expressão? Bem, basta observar o que o verso, como um todo, quer dizer. O versículo principia informando que Jesus veio para nos dar a conhecer o Verdadeiro, então, indubitavelmente ele é o instrumento para esse fim (Mt 11.27; Lc 10.22; Jo 1.18), logo, é natural entendermos “e nós estamos no Verdadeiro, por seu Filho”.

Em I Jo. 4.15,16 lemos: “Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus está nele, e ele em Deus. E nós conhecemos,… e quem está em amor está em Deus, e Deus nele”; note, aqui mais uma vez é feita a distinção de Jesus como Filho e de estarmos em Deus (Deus um outro ente) por causa da nossa aceitação ao Filho. Então, até esse ponto temos a compreensão natural de que o “Verdadeiro” no versículo em discussão, acerca de quem Jesus nos deu entendimento para o conhecermos, não é ele próprio, mas aquele de quem ele é Filho.

O verso de I João 5.20 segue dizendo: “… em seu Filho Jesus Cristo.” (exclui o “isto é” inexistente do original grego), aqui o português e a tradição trinitária prejudica a naturalidade do entendimento do verso, porque a expressão “em seu Filho” pode ter, pelo menos, duas acepções, mas só é vista de uma forma: que o Verdadeiro referenciado por João é o Filho. Essa é a forma que quebra a sequência do que vimos até agora, e ignora um detalhe bem importante da frase, pois ao dizer “Em seu Filho”, esse pronome “SEU” está se referindo a alguém! Quem? Façamos uma releitura do trecho: “e no que é verdadeiro estamos, em seu Filho Jesus Cristo”, ora é natural percebermos que existe um personagem no verso além do Filho, que é a causa do verso e através do Filho estamos NELE. Ora, se esse “SEU” não se refere ao “verdadeiro”, em quem estamos da frase anterior, a quem, então, se refere? É provável que todos concordem que Jesus não pode ser Filho dele mesmo! Logo ao dizer “em seu Filho” esse “EM” não tem intenção de relacionar “e no que é” para se concluir que “O Verdadeiro” e o Filho do “Verdadeiro” sejam uma coisa só, mas mostrar que pelo Filho, ou no Filho, se obtém o entendimento para conhecermos o “Verdadeiro Deus e a vida eterna”, por isso Jesus disse, orando ao Pai: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro”.

Apresento aqui ao leitor três traduções das Escrituras que nos deixam um sentido bem aproximado dos originais,

NTLH

Sabemos também que o Filho de Deus já veio e nos deu entendimento para conhecermos o Deus verdadeiro. A nossa vida está unida com o Deus verdadeiro, unida com o seu Filho, Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro, e esta é a vida eterna”.

Bíblia Ave Maria

Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos o Verdadeiro. E estamos no Verdadeiro, nós que estamos em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”.

CNBB

Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu inteligência para conhecermos o Deus verdadeiro. E nós estamos com o Verdadeiro, graças a seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna”.

Fonte consultada

http://www.unitarismobiblico.com – FILHO, Valdomiro – I Jo. 5.20, “Este é o Deus verdadeiro”

Anúncios